Talvez...


Escrever é para mim, contar letra a letra o que eu não consigo, não quero, ou não posso pronunciar. É um processo doloroso e lento como um parto natural. De difícil auto-aprovação. Um querer mais que poder. Um ato tímido e escondido, que não quer chamar atenção, mas carece de todo tipo de compreensão.

Talvez seja apenas a minha busca sem medidas para chegar em algum lugar, não sei...


Ouvindo: Cheio de Amor

Nenhum comentário: