Beijos de Chá de Camomila



Não quero um amor que me desatine ou me largue sozinha num planalto.
Não quero um homem com olhar de falsas modéstias,
nem quero palavras doces amaciadas ou beijos de chá de camomila.
Quero ficar embasbacada com um porte firme na lapela da alma,
duas mãos de incêndio e uma boca sempre pronta a me escrutinar a pele.
Quero uma epifania, um monumento de boas memórias e muitas histórias subcutâneas.

Tela: O Beijo - Klimt




Nenhum comentário: