Muda

Não sei como dizer
que havia um mundo
sobre o mundo,
onde a pureza dentro de mim
foi menina de tranças
e sonhos no peito.

Não sei como dizer
que deixei os restos
e os rastros de um cem número
de passos incertos
pelos caminhos dos que não voltam
porque preciso me perder
onde tudo emudece a mentira.

Nenhum comentário: