O homem e suas entregas



Nenhuma palavra ou gesto
que o impeçam de ser dela,
entregando-se sem o grito
num ponto distante dentro de si.

O fogo queima mordendo a carne
vindo em ondas sacudindo o corpo
que denuncia a razão sem razões
para esconder o que se agita.

Sem saída,
já entregue no profundo
do seu intimo,
o homem se entrega preso
entre duas pernas
como uma sentença entre dois pontos.

Nenhum comentário: