Homem Só


Matéria bruta primitiva,
irremediavelmente preso à carne,
ao medo,
aos vínculos,
às convicções inabaláveis.

Estranhamente cego
às suas misérias de solidão.
Confortavelmente justificado
no comodo duvidar
de que tudo é engano.

É a mentira cotidiana
do seu mundo particular,
onde vive cheio de enganos,
que o alimenta mas não sacia,
para morrer consciente
um pouco a cada dia,
sem perder seu auto-controle banalizado.

Um homem só,
cheio de histórias para contar,
pleno de mágoas não cicatrizadas.
Não ousa se arriscar,
segue seus dias,
segue em paz...

Nenhum comentário: