Um dia, a poesia se perdeu...


A luz que brilha pode apenas,
E apenas, ser imaginada.
Os meus olhos se voltam
Para essa luz imaginária.

Luz que se esconde entre sombras.
Sombras que vem e vão,
Caem como véu sobre a vida.

E o tempo quer vida.
A poesia anda perdida,
Num canto, pedindo versos.
Querendo apenas que as rimas,
Exatas ou inexatas,
Não fiquem do lado de fora.

A poesia te espera,
O tempo quer viver e
A poesia quer voltar à vida

Nenhum comentário: