Meu Bem Querer


Um querer que às vezes,

Muito poucas mesmo,

Sinto tão meu.


Outras vezes,

Muitas vezes,

Eu o sinto um querer

Só meu.

Um gemido de amor

Que morre na garganta,

Uma dor que não

Esconde seu papel.

Um amor mudo,

Um olhar abstrato,

Uma frase calada,

Um coração que se entrega...


Agora não sei mais

Por que não consigo te esquecer.

Imagem: Konstantinos Vassilakis

Ouvindo: Dores de Amores


Um comentário:

Anônimo disse...

Às vezes, podes até pensar que um dia passei a odiar-te, quis esquecer-te ou até pensas que te quero longe de mim e estaria a mentir-te se dissesse que estavas enganada com os teus pensamentos, poderia até dizer-te que estavas a ser tontinha ao pensar essas coisas, mas de facto eu já te odiei, nunca na verdadeira acepção da palavra, se fosse ódio, hoje não estaria a amar cada palavra tua da forma como amo.