Plural


Pernas e poemas
Deságuam nos lençóis da madrugada
Carecemos de tato para nos conhecer
Embora dele ausente
Suas palavras me abraçam
A idéia de suas mãos em mim
Desperta desejo plural
O corpo não resiste
Sacio a fome e me abasteço
Porque é preciso sentir
Eu te trago
Porque é preciso viver
Eu te sorvo
Porque é preciso existir...

Foto: Web
Ouvindo:SilêNcio

Nenhum comentário: