Mapa do Meu Nada


Riscado em traços
Imprecisos e inexatos
Revela os caminhos
Dos dores não nascidas,
As rotas da alma em desalinho,
Trilhas pontuadas pelas interrogações
Das perguntas não formuladas,
Oceanos de desatinos
Onde deságuam
Os rios e afluentes
Das inquietações onde transbordo,
Desertos de solidão
Onde estio,
Fronteiras que limitam
Meus estados de espírito
Dando contorno as minhas
Metades alteradas,
A longitude das entrelinhas
Do meu eu fugidio,
A latitude da minha rebeldia
Sem justa causa...

Rosa de meus esconsos
Bússola das minhas contradições
Mapa do meu nada

Nenhum comentário: