Sede


Sinto sobre a boca
um riso que desconheço.
Lábios úmidos e inquietos,
mãos a me tocar sem que
delas conheça eu o toque.
Mas sinto essas mãos
a percorrer meus caminhos.
Sei que em teu corpo,
assim como no meu,
a calma já se perdeu
a sede não se sacia
pois o desejo se anuncia

Nenhum comentário: