O Lago fiquei eu


Poço sem fundo,
abismo de inconstâncias,
atitudes sempre tão impulsivas

Nas veias correndo as urgências
e sentimentos não disfarçados,
Fluindo controversa e arredia
na contra mão das paralelas dos meus dias...

Por vezes repleta de ondas,
Marés em evolução,
Mar que não pode ser represado...

E a minha estranheza reside no
Estado em que me encontro a teu lado:
Um lago descansando na paisagem...

Foto: Helvétia

http://www.zonalibre.org/blog/helvetia/

Música:Amor Meu Grande Amor

Nenhum comentário: