Impossível não me lembrar da tua voz neste poema




Esse homem que olha
e finge não ver
sabe que sou sua,

Esse homem que me despe com os olhos,
está em mim como um espaço definido
pela tepidez de dedos
que me descobrem a pele
Lentamente...

Esse homem que cala e sente
faz meu corpo estremecer
na languidez do cio
Lentamente...

(É impossível não me lembrar da tua voz neste poema.)

Nenhum comentário: