Por que vivemos?





Por que morremos ?
Por que o onde é um lugar
que não existe?

Por que sem você
meu mundo fica tão triste?

Onde te encontrar?

No quarto
que não partilhamos,
nas roupas
que não compramos juntos,
na comida
que não nos alimentou,
nas paredes da casa
que não te acolheu,
nas águas
que não voltaram nem pararam,
no sal das lágrimas
que agora derramo,
nas músicas
que não ouvimos,
nas conchas
que não apanhamos,
nas flores
que não colhemos,
nos filhos
que não tivemos.

Estás no coração
que bate dentro do peito,
descontrolado,
desfeito,
tresloucado por tanto te amar
e não te tocar.

Estás em tudo o que preciso,
em tudo o que me mantém viva,
no chão que pisamos
enquanto caminhamos
rumo a esse futuro tão incerto.

Estás em todos os passos,
nos longínquos cansaços,
nos risos prematuros,
nos carinhos que vou te dar.

Por que morri
se ainda vives
dentro e fora de mim?

Queria poder partir
com um sorriso no rosto,
mas deixei contigo
toda a minha alegria.

Queria vencer a tua partida
sem lágrimas de fel,
mas rasgo a raiva,
verto o sangue,
parto o coração de ódio,
permaneço atada à dor.

Por que vivemos?

Nenhum comentário: