Que Ninguém (nos) Leia

Que Ninguém (nos) Leia



Continuo praticando a arte do tricotar,
leia-se "blá-blá-blá".

Dias espontaneamente, noutros
nem tanto.
<!--[if !vml]--><!--[endif]-->

Dias que se alternam com muita meditação voluntária,
porque ninguém é de ferro e tem horas que é bem melhor
"fazer-de-conta" que somos pessoas cem educadas.

<!--[if !vml]--><!--[endif]-->

Tenho re-aprendido novas formas
de ver as coisas,
<!--[if !vml]--><!--[endif]-->
e até de perceber que elas fazem sentido mesmo que
minha teimosia desmedida insista em dar um passinho atrás.

O Bicho Papão que tanto assombrava,
<!--[if !vml]--><!--[endif]-->
Até anda mais calminho e às vezes, só às vezes

<!--[if !vml]--><!--[endif]-->
me permite nem ser tão malvadão assim.

Observação Indispensável: O Bicho Papão sou eu, mas se eu olhar bem nem sou tão bicho assim apesar de ser meio gulosinha.

Enfim, continuamos com as atividades meio que suspensas, tirando umas férias de nós mesmas para nos encontrarmos mais unidas e coesas nem que seja um pouco.

Voltaremos quando estivermos mais singular ou quiçá, um plural mais consciente.

*qnnl: rindo, até parece que eu sou muito séria, pois vale dizer que tenho um segredinho pra contar, mas só quando eu voltar.

*qnnl: sigla para Que Ninguém Nos Leia


Nenhum comentário: