Caixa de Sapatos



Confessar ao silêncio,
E mesmo que eu passe tão rápida
Pelas frestas da vida,
Trago comigo uma caixa.
Caixa que era vazia de sapatos,
Onde coloquei meus recortes favoritos,
Algumas fotos,
Bilhetes de amor,
Livro de dedicatórias da época do colégio,
Raminhos de Alecrim, que eu adoro,
Uma pétala seca de rosa,
Uma folha de eucalipto,
Lembrança de viagem,
Uma pedrinha, lembrança de Portugal,
Alguns cadernos de poesia
Com versos que tento rimar
Desde a adolescência.
Letras de músicas que nem lembro mais,
Estrelas de papel que eu criei,
Flores de papel que recortei.
Mas a caixa que era vazia
Cheia ficou...
Preciso de mais uma caixa,
Maior que uma caixa de sapatos
Pois minhas lembranças
Não cabem mais
Numa caixa tão pequena...

Ouvindo: Mil Acasos (Deeplick Remix Extended)

Nenhum comentário: