Insuportável


Outra vez...
preenche-me uma vaga de falta de inspiração.
Tento escrever mas,
por muito que esforce o pensamento ele teima em permanecer atrofiado.
Talvez precise de solidão, só assim me conseguiria concentrar.
Mas as minhas veias clamam por ti...
o meu sangue evapora-se no teu.
Os meus lençóis sussurram o teu nome constantemente durante o meu sono.
O teu cheiro sufoca-me sensualmente.
Agora estar sózinho é mesmo estar sózinho...
e já nem isso suporto com o ânimo de outros tempos.
Ao menos eu fosse poeta, porque poeta é aquele que se consegue dividir para nunca sózinho estar.

Foto: Folhas... leva-as o vento! - Sérgio Fernandes

Nenhum comentário: