Infinitos


As estrelas cintilam,
Lá, longe,
A luz do seu passado.

Muitas nem existem
No tempo agora.
São as estrelas
Que povoam as noites no meu quintal,
A solidão de vadiar
Em imensidões de silêncios,
Num passado onde lembranças e saudades
Alfinetam nossa alma,
Com a mesma matéria
De que são feitos os sonhos...



Foto: Nature 442, 636-637(10 August 2006)

Música: As Noites

Nenhum comentário: