Ao vento o que ele puder levar...



Apenas os intervalos que acontecem
Entre as minhas pausas
Fazem-me companhia,
O silêncio do deserto
Não me pesa na alma,
A tua passagem por mim
Fez-se por distâncias antigas,
Num tempo de silêncios
Em que o vento abraçou e levou,
Sem acumular ausências em minha vida,
Sem a sensação dos dramas sufocados
Que trazia em mim...

Foto: Web
Ouvindo: Silent Night

Nenhum comentário: